Notícias Decoração Interna

Anuncie aqui

Como usar divisórias para delimitar ambientes sem engessar o projeto do lar

Publicado em: 8 de abril de 2022

A necessidade de separação entre os espaços do lar não precisa ser limitante. Confira algumas dicas para criar divisões espontâneas e elegantes

 

divisões e divisórias para ambientes

 

Os ambientes amplos estão em alta na arquitetura dos últimos anos. Mas, ao compartilhar espaços, é necessário ter recursos para separar as áreas de maneira eficiente. Criar divisões sem engessar o projeto do lar é o que as pessoas têm buscado.

Ao criar divisórias com painéis, é possível integrar ambientes de maneira inteligente e mais espontânea, sem a necessidade de construir paredes. Assim, o espaço pode ficar compartimentado, mantendo a sensação de continuidade, em função das partes vazadas, além de favorecer a iluminação e a ventilação da casa.

A arquiteta Eliane Ventura defende que quaisquer ambientes podem ser integrados dessa forma, mas é importante considerar se apenas uma barreira visual é suficiente para o objetivo final, ou se é preciso isolar barulho também. Nesse segundo caso, a divisória se torna inviável.

“Pensando no momento atual, uma situação que temos visto bastante é o uso de divisórias mais leves para separar uma porção do living para utilização de home office. Dentro da suíte master, podemos fazer uma divisória para o closet, por exemplo. Varandas gourmet e ambientes comerciais também podem ser beneficiados”, detalha a arquiteta.

Eliane diz ainda que alguns clientes solicitam o uso de painéis vazados, inspirados por referências externas, mas, normalmente, ela e sua equipe percebem as situações em que é possível integrar o espaço com esse acessório durante a criação dos projetos. “Muitas vezes, os clientes se surpreendem com as vantagens e os resultados dessa solução”, relata Eliane.

Várias opções

Segundo Eliane, as melhores formas de criar divisões leves nos ambientes são os painéis ou biombos vazados, normalmente feitos em MDF e revestidos com resinas. Isso porque são peças facilmente incluídas e retiradas nos espaços, conforme a necessidade. Mas existem também outras maneiras de criar anteparos que não sejam paredes sólidas.

A arquiteta Walleria Teixeira concorda com a ideia de que não é complicado criar um ambiente integrado com leves divisões: “Só depende do espaço e das necessidades que você tem, na rotina, de abrir ou fechar esse ambiente. O projeto pode ser feito com treliça, vidro, palha ou portas deslizantes, por exemplo”.

Em sua participação na última edição da CasaCor Brasília, Walleria Teixeira usou tal solução, juntamente com o arquiteto Ney Lima, unindo beleza e funcionalidade, e a Casa Duratex recebeu o prêmio de Melhor Projeto da mostra. O espaço é um ótimo exemplo de ambiente integrado com leves divisórias. Com muxarabis de madeira natural, a ventilação do espaço foi cruzada, o que proporciona um maior conforto térmico no cômodo.

Outras apostas que deixam o espaço separado, mas ainda permitem a circulação de luminosidade e ventilação são cobogós ou outros elementos vazados, que apresentam diversas opções de geometrias, painéis de marcenaria ripada e estruturas em serralheria ou vidro, por exemplo.

Divisória inteligente

Existem ainda opções tecnológicas para os que gostam de modernidade. As chamadas “divisórias inteligentes” são painéis de vidro que, ao comando do proprietário, podem variar entre translúcidos e foscos. Grasiela Valezi, gerente da Studio Bontempo, empresa pioneira em automação aplicada ao
mobiliário, conta qual foi o processo por trás do desenvolvimento das divisórias.
“Nos nossos estudos, trabalhamos com o conceito de ‘refúgio tecnológico’. Os projetos facilitam a
rotina e garantem mais praticidade, também proporcionando bem-estar e conforto emocional. As pessoas precisam de recursos para separar espaços dentro de casa sem se sentirem limitadas”, explica Grasiela.

 

 

Fonte: Correio Braziliense


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *