Notícias Decoração Interna

Anuncie aqui

Adeus, samambaia! A jiboia é a planta da vez na decoração da casa

A samambaia teve seu momento de glória. No entanto, é hora de dar a devida atenção para a jiboia, a irmã deixada de lado, mas tão valiosa quanto.

Adeus, samambaia! A jiboia é a planta da vez na decoração da casa

Epipremnum pinnatum, como é cientificamente conhecida, ou hera-do-diabo e Potho Plant, sendo essa última como é conhecida nos EUA, traz uma vantagem: os fáceis cuidados de manutenção.

Aos pais e mães de planta — e de plantão —, o calor que estamos vivendo agora é ainda mais ideal para o seu cultivo, caso ainda existissem dúvidas sobre a adoção de uma delas. Não precisa ter medo do sol ao escolher onde colocá-la, já que se adapta bem aos ambientes com meia-luz e luz direta.

O contraponto fica por conta da maior atenção à jiboia no inverno, já que elas não são tão muito tolerantes às baixas temperaturas — mesmo que um dos seus pontos fortes seja a resistência e a regas devam ser feitas em, no máximo, três vezes por semana.

Agora que você já tem uma noção de que ela pode ser a sua primogênita na hora de criar a própria urban jungle, conversamos com a arquiteta e assumida apaixonada por jiboias Thaisa Bohrer para algumas dicas sobre como o uso delas vai dar aquela mãozinha na decoração da sua casa.

Olhar para cima nunca vai ser tão prazeroso

Para os que sentem falta de ver mais natureza, a jiboia vai ser sua aliada na hora de espalhar o verde pelas paredes da sua casa.

“A grande vantagem da jiboia com relação a outras plantas, é que ela cresce com efeito pendente, na vertical”, conta Thaisa a Nossa.

vertical, como é chamado, é um diferencial para os que buscam uma nova opção além do volume que as folhas da samambaia, por exemplo, oferecem sobrepostas.

Ela tem esse efeito vertical, que a maioria das plantas não tem, pois as outras vão crescendo com uma proporção quase que circular”.

“Se você tem uma estante com nichos em casa, é possível colocar a jiboia na parte superior para seus galhos irem “caindo” e cobrindo outros nichos ou a lateral”, aconselha.

Mas precisa estar no topo?

Não necessariamente. Outro ponto interessante da jiboia é sua adaptação ao ambiente em que foi colocada, moldando o crescimento dos seus galhos.

“É possível colocar a planta em mesas laterais, em prateleiras que não são altas. E uma das dicas é você usar a planta em lugares que você consiga tirar e aguar”, acrescenta a arquiteta.

Perfeita para apartamentos

Ouviram, Santa Ceciliers? Isso porque ela é facilmente adaptada à iluminação, como citamos lá no começo, e propensa a ganhar diferentes colorações nas folhas em consequência da luz que recebe.

“Esse tipo de planta é ideal para ser utilizada em apartamentos, pois é uma espécie que precisa de meia-luz, ou seja, não necessita receber sol diretamente, apenas que o ambiente tenha bastante luz natural”, explica. “Ela também se dá muito bem na sombra, mas suas folhas vão apresentar uma tonalidade mais escura e talvez não cresça tanto”.

Toque millennial

Thaisa nomeia a jiboia como uma “planta jovem”: “Ela tem diversos tons de verde e de folhagem e combina com uma decoração mais jovial”, diz. “E o crescimento de maneira vertical deixa o ambiente mais descontraído”.

Uma dica da arquiteta é usar hangers, suportes de planta suspensos e feitos de fio, para acompanhar a planta.

A jiboia e os hangers são a perfeição. Além de estarem super na moda, são ótimos para apoiar as plantas como ela”.

Outra solução são estes ganchos que podem ser facilmente instalados na parede e, dessa forma, criar o caminho desejado para a planta

 

 

Fonte: Nossa UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *