Notícias Colunistas Interna

Anuncie aqui

Trocando ideias: audiências periódicas com o síndico otimizam assembleias gerais

Publicado em: 29 de maio de 2018

Nas assembleias gerais, é importante que se siga rigorosamente a pauta do dia. Qualquer desvio de foco pode torná-la desgastante e propiciar discussões sem fim.

 

É comum alguns condôminos acreditarem que nas assembleias gerais é o momento de fazer atendimento aos seus anseios ou indagações pessoais, principalmente em assuntos cotidianos do condomínio, como a convivência entre os moradores, respeito às normas, cachorros, perturbação de sossego, bicicletas, lixos etc. Poucos têm o entendimento que se faz necessário cumprir rigorosamente a pauta do dia, não podendo desviar os assuntos e tornar o momento desgastante. Quando ocorre esse desvio de foco, opiniões diferentes surgem e começam os debates, acabando em gritarias, e o resultado pode não ser o desejado pelos presentes, inclusive cria-se animosidade e aumento de conflitos entre moradores.

Em meu dia a dia observei que com o avanço da tecnologia e a modernidade, as pessoas procuram respostas rápidas no tempo real da sua vida pessoal; não aceitam um simples curativo, que muitas vezes resolve questões. Querem logo uma cirurgia completa e que aconteça o mais rápido possível. Esquecem da complexidade que é gerir uma entidade jurídica como é um condomínio (independente do seu tamanho), e nós síndicos temos que ter a resiliência como habilidade essencial, sentindo-se confortáveis para lidar com a ambiguidade, as transformações e mudanças, tornando-se fortes e não guardando cicatrizes das situações, ter sempre como meta estabelecer um ambiente familiar coeso, caracterizado por confiança mútua e de respeito coletivo.

Ser resiliente, e estabelecer um ambiente familiar e coeso, deve ser uma das prioridades de todo síndico.

Percebendo a necessidade de uma ação pró-ativa, resolvi então preparar um cronograma de audiências abertas com o síndico, ocasião em que o condômino tem o seu espaço livre para falar, ser ouvido pelos presentes e também ouvir a opinião dos demais, respeitando um ao outro.

Cronograma de audiências abertas com o síndico pode ser uma boa opção para escutar os anseios do condômino.

Sugiro realizar estas audiências em dias mais propício para que haja o maior número possível de participantes, em período de tempo a cada quarenta dias, com duração no máximo de três horas. É importante que o síndico apresente as regras no início, colocando-se como intermediador, negociador, líder do debate, e estar atento quanto ao momento de repassar a palavra ou encerrar o tema. Encontrei nestas ocasiões soluções para conflitos pessoais entre vizinhos, e também uma forma de proporcionar brainstorming (tempestade de ideias), sugestões construtivas que vêm a cada audiência resolver problemas de grande demanda, onde posteriormente, levo propostas prontas para aprovação em assembleia geral.

O resultado deste trabalho, o qual chamo de lapidações constantes, é a eficácia nas assembleias gerais, havendo entendimento de todos os presentes sobre a inerência da pauta e seus efeitos.

 

Paulo Rosa, síndico profissional há mais de 13 anos, especialista em gestão de condomínios, graduado em administração de empresas, direito civil e MBA controller, proprietário da empresa NEO Síndicos Profissionais & Associados. 

paulo@neosindicos.com.br
Facebook: Neo Síndicos


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *