Notícias Colunistas Interna

Anuncie aqui

Cinco problemas comuns em condomínios e suas possíveis soluções

Atualmente, são várias as fontes de conflito em condomínios e resolver esses problemas nem sempre é fácil.

 

Inúmeras são as situações, que apesar de simples, podem transformar-se em um grande problema, ameaçando assim a boa convivência entre os condôminos.

Administrar um condomínio não é fácil, tendo em vista as peculiaridades de cada prédio. Problemas aparentemente fáceis de serem resolvidos muitas vezes acabam tornando-se casos de justiça. Por isso a necessidade de haver regras específicas, visando sempre a boa convivência entre os moradores. 

Conforme nossa legislação, todo condômino tem direitos, porém também tem deveres e responsabilidades. Além disso, é importante conhecer a convenção e o regimento interno do seu condomínio.

Vejamos então cinco problemas comuns em condomínios e suas possíveis soluções:

1 – Inadimplência

A inadimplência é uma das principais dificuldades enfrentadas pelos condomínios. Em alguns condomínios a inadimplência chega atingir metade das unidades, trazendo prejuízo a todos e, principalmente, ao pagamento de contas, realização de benfeitorias e outros.

Nestes casos, uma boa comunicação com os condôminos pode resolver e até eliminar o problema, dependendo do tamanho do prédio.

É fundamental informar a todos os condôminos sobre o prazo de pagamento e as formas como o dinheiro será utilizado, pois com uma gestão financeira clara, a inadimplência tende a diminuir. Assim, uma boa alternativa é o condomínio dispor da opção de débito em conta para seus condôminos, como também ter serviço online de segunda via do boleto.

 

Leia mais: Empresas garantidoras surgem como opção para inadimplência nos condomínios

 

2 – Infiltrações

Os problemas com infiltrações sempre geram muita dor de cabeça e conflito entre aos moradores, assim como também entre os síndicos e administradoras.

Por isso, é recomendada a realização de manutenções e vistorias constantes na estrutura do prédio, porém sabemos que isso não é prática comum.

Quando a infiltração tiver origem em uma área comum do condomínio, o síndico ou a administradora deverá ser comunicado sobre o problema, para que então tome as providências.

Já quando tratar-se de imóvel localizado em um condomínio “novo”, e a obra ainda estiver dentro do prazo dado em garantia pela construtora, será desta a responsabilidade pelas providências.

 

Leia mais: Quem deve pagar as despesas por problemas com infiltrações?

 

3 – Segurança

Imóveis localizados em condomínios traziam a ideia de opção segura de moradia, porém, nos dias atuais, os assaltos e arrastões têm sido cada vez mais frequentes.

Desse modo, é necessário cada vez mais ter cuidado preventivo, seja na contratação de funcionários próprios ou de empresa terceirizada, como a empresa de segurança do prédio.

Essencial também usar a estrutura física do condomínio a seu favor, principalmente quanto aos portões, cercas, muros, bem como ter cautela quanto ao controle acesso, sempre registrando informações relevantes dos visitantes.

É crescente o desenvolvimento de novas tecnologias como soluções alternativas a fim de oferecer maior segurança, porém é necessária a conscientização dos condôminos para que os objetivos sejam atingidos.

 

Leia mais: Segurança dentro do condomínio depende da ação diária de todos

 

4 – Reservas de espaços

 

O gerenciamento desses espaços, na maioria das vezes, gera muita confusão nos condomínios.

Por isso é fundamental ter regras claras quanto aos espaços que podem ser reservados, como salão de festas, churrasqueiras, assim como quanto aos espaços que NÃO podem ser reservados, e principalmente atentar para não reservar o espaço para mais de um condômino no mesmo dia e horário, o que é comum.

Além disso, deve-se tomar cuidado para que o local não seja reservado sempre para único condômino, pois todos tem direito de utilizar os espaços.

Uma opção é fixar as regras de utilização dos espaços em locais de fácil acesso, como também enviar as regras para o condômino que solicitar a reserva.

 

Utilize nosso modelos de formulário para controlar a utilização dos espaços comuns do condomínio. Confira em Formulário do Condomínio

 

5 – Ninguém quer ser síndico

 

O síndico é o responsável pela gestão condominial, sendo eleito pela Assembleia Geral. Para que haja uma escolha, é indispensável ter candidatos.

A atual legislação traz que o síndico a ser escolhido pode ser condômino ou não, com mandato não superior a 2 (dois) anos, sendo possível a reeleição.

No entanto, caso nenhum dos condôminos queira assumir o cargo de síndico, o condomínio poderá contratar uma administradora ou um síndico profissional.

Porém, se o condomínio não tiver condições de arcar com uma despesa profissional, poderá buscar a justiça para resolver, pois condomínios sem síndico ficam sem representação legal, tornando-se irregulares.

Por isso diversos condomínios optam por estimular o interesse pelo cargo de síndico oferecendo alguns benefícios.

 

Clique aqui e ouça o áudio livro sobre o tema: Ninguém quer ser síndico

 

Como vimos, a maioria dos problemas em condomínios dizem respeito ao gerenciamento e a dificuldade no atendimento das necessidades dos condôminos. Todos os condomínios possuem suas regras internas, logo é indispensável a conscientização de que todos os condôminos devem obedecer as regras de boa convivência, sob pena de multas.

 

Administrar um condomínio não é tarefa simples, sendo que o diálogo e o bom senso devem sempre prevalecer.

 

Escrito por:

SIMONE GONÇALVES
Advogada OAB/RS 74.437
Email:contato@simonegoncalves.com.br
www.simonegoncalves.com.br

Conheça nosso Blog e cadastre-se para receber gratuitamente conteúdos e atualizações. https://simonegoncalves.com.br/blog/

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *