Notícias Áreas home 01

Anuncie aqui

Como evitar o mosquito da dengue nas áreas externas do condomínio

Hábitos dos moradores, além da limpeza correta dos espaços podem ser fatores que contribuem com a proliferação dos mosquitos.

 

Viver em condomínios tem lá suas vantagens. Mas a grande quantidade de moradores que possuem hábitos distintos – e, que, muitas vezes, não possuem uma rotina de combate ao Aedes aegypti, por exemplo, além das áreas externas presentes no condomínio e que podem acumular água parada, é motivo de atenção redobrada.

O combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela, precisa ser realizado com frequência e deve ser estendido, principalmente, nas áreas comuns, como jardins, piscinas, caixa d’água, fosso de elevadores, churrasqueiras e espaços de lazer como quadras, parquinhos, entre outros.

Por isso, confira quais os cuidados necessários para combater o Aedes aegypti no condomínio:
  • Tela de nylon para a proteção de ralos externos e canaletas de drenagem para a água da chuva;
  • Tampa de abre e fecha ou tela de nylon (trama de milímetro) nos ralos internos de esgoto do condomínio;
  • Mantenha o escoamento da água de lajes e marquises desobstruídas e sem depressões que permitam o acúmulo de água naquele local.
  • Elimine o acúmulo ou pontos de água das calhas;
  • Verifique semanalmente se existe acúmulo de água no espaço, caso haja, entre em contato com o síndico para que o mesmo providencie o escoamento por bombeamento;
  • Os vasos sanitários sem uso diário devem estar sempre tampados. Caso não possuam tampa, o indicado é vedar o acessório com saco plástico aderido com fita adesiva. A descarga deve ser acionada semanalmente;
  • As caixas de descarga devem ser tampadas com filme plástico ou saco plástico com auxílio da fita adesiva;
  • Substitua a água dos pratos e pingadeiras de vasos de plantas por areia grossa e até a borda;
  • Já no caso das caixas d’água, o ideal é mantê-las vedadas e sem frestas. A limpeza precisa ser realizada periodicamente;
  • No caso das piscinas, a indicação é realizar o tratamento adequado com o cloro. Para as piscinas com pouco uso, reduzir o volume de água e aplicar, semanalmente, cloro na dosagem adequada ao volume de água;
  • Para os recipientes descartáveis, colocar sacos de lixo novos toda vez que o mesmo encher, além de disponibilizar a coleta rotineira.
Formas de conscientização

Para fortalecer o combate ao mosquito no condomínio, o síndico também pode conscientizar os moradores e funcionários sobre a importância de adotar medidas de prevenção contra o inseto dentro e fora do residencial. São elas:

  • Distribuição de folders impressos para os moradores com orientações sobre os métodos de prevenção contra o inseto;
  • Colar cartazes nos murais de cada bloco, caso seja apartamento. Ou no mural principal, se for o caso;
  • Informar em reunião de condomínio as medidas de prevenção e quais as formas de combate que os moradores devem tomar contra o inseto. Além de promover ações que fortaleçam essa prevenção: como o uso do repelente diariamente.

 

Leia também: Especialista alerta para o combate da dengue em condomínios

 

Fonte: G1


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *