Notícias Segurança Interna 01

Anuncie aqui

Como regulamentar a entrada de condomínio fechado?

Publicado em: 8 de março de 2022

A entrada de condomínio fechado requer regras claras a serem seguidas, uma vez que a segurança é um dos principais motivos de escolha deste tipo de imóvel.

 

 

A regulamentação sobre a entrada de condomínio fechado é um tema que gera sempre dúvidas e questionamentos. Tudo bem natural, afinal de contas, aborda a questão da segurança de todos os moradores.

O fato é que a entrada de condomínio fechado precisa de regras claras para que não ocorram situações que causem insegurança ou sejam difíceis de contornar. É bem comum, por exemplo, encontrar condôminos que se sintam incomodados por ter que buscar encomendas na portaria ou que acham exagero ter que fazer o cadastro de visitantes.

Confira, a seguir, algumas regras para a entrada de condomínio fechado que já fazem parte das estratégias de segurança de milhares de empreendimentos.

Regras para entrada de condomínio fechado
1. Não flexibilize o controle de acessos de pessoas e veículos
  • Acesso deve ser feito pela entrada principal

Esse procedimento vale tanto para pedestres, quanto para veículos. Na entrada das garagens, mesmo que sejam de moradores, é importante que os vidros do carro estejam baixos para que o porteiro consiga ver quem está dentro do carro.

  • Controle de acessos para moradores, funcionários e visitantes deve ser diferenciado

Moradores e funcionários têm opções como tags, senhas ou cartões de acesso, que podem ser usados por pedestres ou veículos. É importante que esses itens sejam devidamente cadastrados e atualizados periodicamente, além de definidos como de uso intransferível.

Outra opção recomendada é o acesso biométrico. Este pode ser feito por meio de impressão digital ou até mesmo por reconhecimento facial.

  • Visitantes e prestadores de serviços

A identificação de qualquer visitante ou prestador de serviços deve ser obrigatória, bem como a devida autorização de entrada do morador que vai recebê-los. Esse procedimento é uma garantia de segurança dos condôminos.

  • Entregadores

É recomendado que os entregadores deixem a encomenda na portaria para ser retirada pelo morador. Não se deve autorizar sua entrada no condomínio (a não ser, é claro, quando se tratam de grandes encomendas, como eletrodomésticos, por exemplo).

2. Portaria como base de segurança
  • Jamais deixe a portaria sozinha

Recomenda-se que o porteiro ou vigilante patrimonial nunca trabalhe sozinho. Ao contrário, deve haver mais um ou dois profissionais no local para evitar que o local fique desprotegido. Não permita o acesso de quem não tem autorização.

3. Obras no condomínio

Ao contratar uma empresa, peça que ela identifique os funcionários antes do começo da obra e que venham sempre portando crachá com foto.

Antes do início da obra, oriente os porteiros e o zelador a só deixar entrar os funcionários que foram identificados previamente pela empreiteira, portando crachá com foto.

4. Capacitação e treinamento da equipe

Vimos diversas recomendações até agora sobre como regulamentar a entrada de condomínio fechado.

Mas é importante ressaltar que nada disso funciona se não houver uma equipe de funcionários capacitada, treinada e qualificada. O investimento nestes quesitos é crucial já que disso depende a segurança das pessoas e de todo o patrimônio envolvido.

Da mesma forma, os moradores devem estar sempre conscientes sobre a importância de seguir as regras para entrada e saída de condomínio fechado.

Confira o passo a passo para a liberação ou não da entrada de visitantes: 
Com certeza, a entrada e a saída de um condomínio fechado são os pontos mais críticos em relação à segurança de um condomínio fechado.

Veja tudo que deve ser feito para diminuir a vulnerabilidade do condomínio.

  • Identificação: a​​través do interfone, a pessoa deve anunciar o nome, objetivo da visita e qual a unidade que pretende ir. Se possível, também é interessante conferir o nome da pessoa com quem o indivíduo tem contato.
  • Confirmação: na sequência, o porteiro deve interfonar para a unidade em questão e perguntar se o morador está esperando alguém e citar as informações passadas pela pessoa.
  • Entrada ou não: só após a confirmação, o porteiro deve permitir a entrada pela portaria do condomínio. Se a entrada não for permitida pelo morador, o porteiro não deve abrir exceções.
  • Registro: para que haja um controle sobre a portaria, é recomendado que sejam registradas as informações de todas as pessoas externas que entram no condomínio. Dados como nome, unidade visitada, horário de entrada e saída precisam ser anotados e mantidos em uma planilha de controle de acesso de visitantes.

 

Fonte: Tudo Condo 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *