Notícias Colunistas Interna

Anuncie aqui

Confira 12 hábitos para uma manutenção de piscina nota dez

Estação nova batendo a porta e logo as piscinas virarão a atração do momento. E você, síndico, administrador do clube, gerente do hotel, o que tem aprendido sobre o uso e o tratamento da piscina? Houve melhorias nos últimos tempos? As reclamações só mudam de ano?

Confira 12 hábitos para uma manutenção de piscina nota dez

Listo aqui 12 hábitos que farão de você um administrador de piscinas de excelência:

1) Delegue! Tenha alguém de confiança, que tenha conhecimento técnico para cuidar do tratamento da água e do estoque de produtos. Seja um excelente administrador! Você não precisa saber de tudo, mas precisa conhecer quem sabe;

2) Ofereça e estimule treinamentos e atualizações para os piscineiros. Ainda é forte a ideia de que tratar piscinas é coisa fácil, simples e rápida, de que é pra qualquer um… Acredite: não é! Por isso, existem pessoas que dedicam suas vidas a estudá-las;

3) Faça um estoque de produtos para dois meses. Assim, você não terá surpresas caso seja necessário fazer um tratamento de choque (como em um acidente fecal);

4)  Cogite instalar um tratamento complementar, como ionizador, ozonizador, lâmpada UV;

5) Se sua piscina tiver alto fluxo de pessoas ou se você utiliza produtos clorados líquidos ou outros oxidantes como peróxido de hidrogênio, automatize o sistema. Instale bombas semiautomáticas ou automáticas para cloro e correção de pH. Geradores de cloro também são uma boa solução, desde que o pH seja verificado com frequência. Alguns estados obrigam que todas as piscinas públicas sejam automatizadas;

6) Tenha um livro de anotações diárias de cada piscina. Confira os parâmetros ao menos três vezes por dia, de preferência com intervalos mínimos de 4 horas (pH, cloro livre e temperatura da água são estabelecidos pela NBR 10.818 e por várias resoluções estaduais, mas ainda sugiro o controle de alcalinidade total, dureza cálcica, ORP, sólidos totais dissolvidos e ácido isocianurico);

7) Realize mensalmente análises microbiológicas da água;

8) Escute os elogios feitos pelos usuários da piscina, mas ouça as críticas com muito mais atenção;

9) Zele pela segurança no espaço aquático. Este item, JAMAIS deve ter que aguardar. Siga a NBR 10.339 e as normas regulamentadoras do corpo de bombeiros militar do seu estado;

10) Tenha um espaço para os produtos, fora da casa de máquinas (leia o artigo: como armazenar produtos químicos da piscina);

11) Tenha ao menos uma motobomba extra, se possível, um filtro também;

12) Cumpra as normas e leis vigentes, independente da fiscalização. Faça o que é certo!

Desejo um verão incrível a todos, repleto de água cristalina e saudável.

 

Escrito por:

 

Fernanda C. Brietzig – Engenheira química. Mestre em ciência e engenharia de materiais. Técnica em materiais. Atuou em laboratórios de análises químicas, em engenharia e desenvolvimento de produtos. Lecionou para o ensino médio e cursos de engenharia. É sócia proprietária da Quântica Engenharia, onde trabalha com assessoria e responsabilidade técnica, com ênfase em águas de piscina e estações de tratamento.

 


  1. Eduardo Miguel Sobrinho disse:

    Sou admirador do Viva o Condomínio!
    Todos os temas tratados são de grande utilidade.

    Abraços, Eduardo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *