Notícias Manutenção Interna

Anuncie aqui

Controle de pragas nos condomínios durante a pandemia

O controle de pragas no condomínio é uma das diversas atividades que são essenciais e extremamente importante, principalmente durante esse período de pandemia do novo coronavírus, e até mesmo para deter a disseminação de outras doenças que são fatais, como a dengue.

 

Controle de pragas nos condomínios durante a pandemia

 

O controle de pragas no condomínio é uma das diversas atividades que são essenciais e extremamente importante, principalmente durante esse período de pandemia do novo coronavírus, e até mesmo para deter a disseminação de outras doenças que são fatais, como a dengue.

E o que muitos condomínios tem feito, é utilizar desse serviço para fazer a higienização dos ambientes que mais circulam pessoas, ajudando também a combater o Covid-19.

A pandemia do novo coronavírus acarretou no isolamento social, o que tem deixado a população com muito medo.

E os condomínios tem sentido essa realidade de maneira mais profunda, já que o objetivo da quarentena é o isolamento social, e em condomínios moram muitas famílias, e é aí que está o problema, evitar a aglomeração.

Esse medo dentro dos condomínios tem atrapalhado até mesmo os serviços essenciais dentro dos condomínios, como obras emergenciais, reparos, e até o controle de pragas.

E esse é um serviço, que tem o objetivo de ajudar a combater as bactérias, portanto, tende a ajudar ainda mais a evitar que o novo coronavírus circule pelo condomínio, começando pela desinfecção dos ambientes onde circulam mais pessoas.

E sabe-se que não é só o coronavírus o problema. No Brasil existem doenças causadas por pragas que também coloca em risco a vida da população, como por exemplo, a dengue, zika e chikungunya, que são doenças causadas pelo mosquito Aedes Aegypti, e que em algumas épocas do ano costumam a ter uma incidência ainda maior por conta do aumento das chuvas, e consequentemente, o acúmulo de água parada espalhadas pelas cidades.

O portal Síndico Legal buscou algumas orientações com o objetivo de informar os nossos leitores em como fazer a limpeza e diminuir as possibilidades da contaminação do novo coronavírus.

Essas medidas devem ser tomadas pelo prestador de serviços do condomínio, portanto, fique de olho para conferir se o serviço está sendo feito corretamente, assim garantindo a segurança de todos os condôminos.

Redução e limpeza contra a Covid-19

A redução das bactérias deve ser feita por empresas especializadas em controle de pragas, e estas devem estar devidamente registradas na Vigilância Sanitária, e devem usar os produtos químicos adequados, desde que não cause nenhum problema e nem coloque em risco a saúde dos moradores.

Os produtos provavelmente são os mesmos usados para a desinfecção de hospitais, frigoríficos e indústria de alimentos.

Lembrando que esta limpeza deve ser feita após a retirada da poeira, e principalmente dos materiais orgânicos, para que dessa forma a redução das bactérias, fungos, especialmente o vírus da Covid-19 que estiverem presentes sejam eliminados.

Os produtos devem ser utilizados de forma correta, seguindo as recomendações dos fabricantes, e devem ser aplicados nos locais onde geralmente circulam mais pessoas, tais como: paredes do hall de entrada, elevadores, maçanetas, corrimões, entre outros. É importante destacar, que a eficácia do produto se deve a sua aplicação adequada.

Outro fator importante que deve ser lembrado, é que esse controle de pragas deve ser feito periodicamente, e contando com a atual situação em que o mundo inteiro está passando, é recomendado aumentar a quantidade de vezes dessa limpeza e aplicação de produtos, para que o condomínio esteja sempre protegido, e seus moradores também.

O perigo das misturas caseiras

Vale ressaltar que existe um grande problema nessa questão, que são as famosas misturas caseiras. E o brasileiro adora criar medidas alternativas, mas nessa situação, não é indicado criar misturas, nem produtos que não seja devidamente para este fim.

O síndico tem que averiguar, e somente comprar produtos que são registrados pela Anvisa. Os perigos das misturas caseiras são diversos, pois podem sofrer reações químicas, causando riscos de intoxicação no funcionário que estará manipulando ou que aplicará a mistura.

Por isso, é recomendado que procure uma empresa terceirizada, que saberá manusear o produto corretamente, e acima de tudo, qual o melhor produto para o determinado serviço ou local.

Sobretudo, seguindo as normas da Organização Mundial da Saúde (OMS), e alguns decretos municipais, estaduais e federais, que recomendam o uso de máscara em locais públicos.

O síndico não deve permitir a entrada de nenhum prestador de serviço sem a máscara, e sem os principais equipamentos de proteção.

Desse modo, ajudará a preservar a saúde de todos os condôminos que estão em suas casas e apartamentos, respeitando as normas, e respeitando também o isolamento social.

 

 

Fonte: Síndico Legal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *