Notícias Dia Interna

Anuncie aqui

É melhor comprar um apartamento na planta ou pronto para morar?

Seja para passar as férias, investir ou morar, existem muitas opções de apartamentos à venda em Curitiba.  Qual a grande diferença entre apartamento na planta e o pronto para morar? Além da vantagem óbvia que o pronto para morar já está construído, o valor do apartamento na planta tende a ser bem menor. Além disso, um imóvel na planta é passível de modificações.

Seu perfil

Antes de tudo, já sabe se está pensando em adquirir esse imóvel rapidamente ou é um investimento sem muita pressa de efetivação? Deseja detalhes do seu gosto pessoal ou não faz muitas exigências quanto a decoração e planta baixa? Está à procura de um padrão determinado ou uma grande pechincha? Cada resposta determinará uma escolha.

Analise se está com pressa de mudança, qual sua reserva financeira e disponibilidade mensal para essa compra. Em caso de muitas dúvidas, procure uma imobiliária que lhe dê assessoria.

O pagamento do imóvel na planta

A grande vantagem do apartamento na planta é a forma de pagamento. Outra grande vantagem é a customização: algumas paredes podem também sofrer modificação, dependendo do tipo de construção, acabamentos são mais flexíveis diante do gosto pessoal do comprador.

Existe uma facilidade a mais para imóveis na planta, encontrando um financiamento pelo SFH (Sistema Financeiro de Habitação), SFI (Sistema de Financiamento Imobiliário) ou o Minha Casa Minha Vida.

Quando se deseja financiar o imóvel, é necessário procurar um banco, que avaliará o projeto e a construtora. Os financiamentos são um pouco diferentes. Por exemplo, o SFI, financia até 90% do valor do imóvel na planta e não há um limite máximo para o valor do pagamento. Já no SFH, há o limite de 35 anos para sanar a dívida.

Quando for ao banco pedir o financiamento, o interessado deverá levar uma série de documentos seus e do empreendimento, como alvarás, licenciamentos etc.

Já o Minha Casa Minha Vida contempla apenas famílias que ganham até R$ 5 mil. Isso porque o governo paga parte da entrada do imóvel, ajuda com taxas de juros, seguros e outras taxas mais baratas.

É recomendado procurar diferentes bancos para o financiamento e fazer várias simulações para saber o que melhor vai atender. Também ter sempre uma reserva antes de adquirir o imóvel, não focando apenas no financiamento, até porque existem os balões, muitas vezes, a serem dados, que são montantes durante a fase de construção.

Apartamento pronto pode ser avaliado

Enquanto o apartamento na planta é uma compra diante de projeto e imagens em três dimensões, diante de referências da construtora e confiança no que foi prometido, o imóvel pronto pode ser analisado com cuidado, tanto fiação, hidráulica, espaço e iluminação.

Os imóveis que são novos também podem ser financiados. Se o apartamento for construído em alvenaria convencional e não alvenaria estrutural, informação que deve estar no memorial, será possível alguma mudança na configuração do imóvel. Isso porque as construções ‘parede sobre parede’, se modificadas, podem provocar a queda do prédio, ou algum problema estrutural.

Ainda será possível uma decoração personalizada em seu novo apartamento. Com a ajuda de marceneiros, gesseiros e designers de interiores, muitas mudanças (sem reformas grandes) são possíveis.

Documentos e vantagens em ambas escolhas

Vale a pena verificar algumas diferenças na etapa burocrática de compra e venda: os documentos, que diversas vezes provocam estresse e fazem compradores se perder diante de tantas exigências:

  • Com o imóvel na planta, a documentação é referente a uma intenção de compra e venda e não um contrato, tornando menos complicado o processo;
  • O imóvel pronto apresenta mais burocracia, até mesmo relativa a cartórios;
  • As transações em imóveis na planta serão feitas diretamente com o futuro proprietário e a construtora, sem a necessidade de envolver o proprietário antigo e cartórios;
  • Há a segurança do imóvel já estar pronto, pois toda a documentação já é existente;
  • É preciso verificar a documentação da empresa, caso esteja comprando da construtora na planta, porque há relatos de construtoras que foram à falência, deixando moradores sem a obra, ou que atrasaram muito diante do primeiro prazo estabelecido. Investigue se já existem reclamações referentes à empresa e qual sua situação financeira;
  • O imóvel pronto, apesar de oferecer mais demora com relação aos cartórios, depois de vencida a burocracia, é só pegar as chaves e morar;
  • Quem precisa de tempo para mudanças, juntar dinheiro, ou até mesmo planejar um casamento antes de se mudar para seu apartamento, pode optar pelo imóvel na planta, pois terá esse tempo até a conclusão da obra. Assim, é possível negociar a entrada da compra, as parcelas, e seus valores;
  • No caso do imóvel pronto, o montante disponível para dar entrada na compra precisa ser maior, em torno de 30% a 40%, exigindo uma poupança inicial maior do comprador;
  • Um dos pontos fortes do imóvel na planta é a maior possibilidade de mudanças e customizações. Muito comum ampliar a sala retirando um quarto, ou transformá-lo em closet para uma suíte. Entre outras opções de acabamento, como piso, área molhada, dos banheiros, cozinha e área de serviço;
  • É interessante acompanhar a obra do seu apartamento comprado na planta, cuidando para que a construtora entregue dentro das suas especificações e exigências. Até mesmo atentar para as instalações hidráulicas e elétricas, se os acabamentos solicitados estão sendo atendidos, as metragens e outros pontos que fazem a diferença para quem mora;
  • Caso esteja pensando em fazer pequenas mudanças, à medida que o orçamento for entrando, adquirir um imóvel pronto se torna interessante, já que os planos serão baseados em um imóvel já existente, podendo avaliar medidas, alturas, iluminação e necessidades de locomoção de maneira mais fácil;
  • Analise, na compra, os valores referentes a acabamento, já que é comum as construtoras entregarem sem piso, azulejos e outros itens, que num apartamento já construído estarão prontos;
  • Em ambos os casos esteja sempre atento aos documentos do antigo proprietário ou da construtora, ao memorial descritivo, onde constam os materiais, quais máquinas usadas no prédio, como os elevadores, quais medidas e documentos da construção, entre outros itens. A precaução é necessária para evitar imprevistos e decepções posteriores, quando for pegar a chave, seja do apartamento já construído ou do que estava na planta.

 

Fonte: www.chavesnamao.com.br


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *