Leilão é alternativa para compra de imóveis

O leilão é uma nova opção para quem deseja comprar imóveis. Saiba como funciona e todos os detalhes que não podem passar despercebidos.

Leilão

Comprar imóveis através de leilão é uma prática que cresce cada vez mais no mercado imobiliário. Devido à crise financeira que o país enfrenta já há algum tempo, o número de casas e apartamentos financiados devolvidos aos bancos credores – ou tomados, devido à inadimplência – está cada vez mais alto. Com isso, é natural que os imóveis sejam repassados a empresas de leilões.

Esse tipo de evento é destinado para a compra e venda de bens, principalmente imóveis e automóveis. Porém, antes de ir a um leilão, além de fazer uma boa pesquisa e avaliação, é preciso que o cliente tenha segurança no processo e saiba exatamente as vantagens e dificuldades.

A diferença entre uma aquisição de bens tradicional e uma compra através de leilão é que não há um vendedor direto, assim como não há um comprador e um corretor específico. Nesse caso, a alienação de um bem é determinada por um juiz que vai homologar a arrematação ou não. Se for um leilão via web, os interessados podem dar lances a partir de um valor mínimo, vencendo assim a melhor oferta.

Nos últimos anos os dados dos leilões extrajudiciais estão chamando a atenção: 2011, a Caixa Econômica Federal leiloou 2.357 imóveis. Já no ano de 2016 esse número foi para 15.881. O aumento que alcança quase 600% é significativo e nos leva a pensar nos cuidados que se deve ter ao participar de um evento desse porte.

O valor baixo dos imóveis é o que chama mais atenção e aumenta a demanda dos interessados. Esses valores podem chegar, em comparação com outros imóveis, a um preço até 50% menor.

 

Com o apoio e retaguarda de uma empresa especializada, é possível prestar mais atenção a detalhes como o edital lançado para o leilão, se há ocupação atual do imóvel, quais são as condições de vendas e formas de pagamento, se existe comissão do leiloeiro, impostos e ações judicias sobre esse imóvel, além de fazer um levantamento sobre possíveis dívidas deixadas pelos antigos moradores, como contas de consumo, necessidade de reformas entre outros.

Lembre-se que os leilões são eventos públicos que acontecem de forma presencial ou em um portal na internet. A divulgação dos eventos é feita apenas nos meios de comunicação oficiais das empresas responsáveis pelo leilão (preste bastante atenção nisso, para evitar fraudes) e qualquer indivíduo pode participar como pessoa física ou como pessoa jurídica, basta apenas ser maior de idade e estar na livre administração de seus bens, no caso de uma empresa.

Por fim, é importante saber exatamente como funciona o evento e os possíveis gastos com a nova aquisição, afinal não vale a pena comprar uma casa antiga que terá a necessidade de passar por uma grande reforma.

Não esqueça ainda dos gastos como o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), que podem ser aplicados de 1 a 10%, dependendo do estado em que a transação ocorrer. Isso porque cada estado possui sua própria regra para aplicar o ITBI.

Conheça nossa página de Imóveis em Leilão

Fonte: Imóvel Web

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com