Notícias Segurança Interna 01

Anuncie aqui

Maioria dos moradores de condomínios não sabem agir em caso de incêndio

Os dados são de uma pesquisa feita pelo Corpo de Bombeiros do Maranhão com 797 moradores de condomínios da capital.

Maioria dos moradores de condomínios não sabem agir em caso de incêndio

Uma pesquisa realizada pelo Corpo de Bombeiros do Maranhão revelou que a maioria das pessoas que moram em condomínios da capital não sabe como agir em caso de incêndio. Mais da metade das pessoas ouvidas sequer sabem o número para chamar os bombeiros.

A pesquisa foi feita com 797 moradores de condomínios de São Luís:
  • 53, 2% dos entrevistados disseram que não conseguiriam perceber o alarme de incêndio
  • 68, 5% sequer saberiam acionar o alarme
  • 64, 1% desconhecem o número pra chamar o corpo de bombeiros
  • 58, 3% não sabem usar um extintor pra combater as chamas
  • 6, 7% disseram que não conseguiriam indicar aos bombeiros os locais dos hidrantes para facilitar o trabalho

Por outro lado, 93,4% afirmaram ter conhecimento de que não devem usar o elevador, em caso de incêndio, por causa do risco de ficarem presos. E pelo menos 8 em cada 10 moradores dizem conhecer a rota de fuga durante uma emergência.

A rota de fuga é o trajeto a ser seguido em caso de emergência para esvaziar o prédio. Conhecer esse caminho ajuda a salvar vidas e é uma forma rápida e segura de escapar de incêndios, desabamentos ou outras situações de perigo.

O questionário foi aplicado pelo Corpo de Bombeiros em condomínios da capital, durante 107 vistorias, que constataram inúmeras irregularidades.

Identificamos que há uma falha no que diz respeito a presença de elementos de segurança e habilidade das pessoas em manusear. Nós destacamos que é de responsabilidade do gestor que mantenham as pessoas do prédio que saibam manusear aqueles elementos de segurança. E nós nos colocamos à disposição dos condomínios para que possamos auxiliar. É importante que as pessoas saibam manipular os elementos de segurança, para que possa intervir e evitar que uma maior ocorrência aconteça”, explicou o major José Lisboa, que é porta-voz do Corpo de Bombeiros do Maranhão.

Há 13 dias um incêndio em um prédio no Calhau destruiu o apartamento no terceiro andar. O condomínio, que está interditado, tinha problemas no sistema de combate a incêndio.

Longe desses sustos está um condomínio do Aracagi, onde moram quase mil pessoas em 336 apartamentos. Vinte participaram de um treinamento de brigada de incêndio. A escolha de colocar moradores e não funcionários nessa missão tem justificativa.

“Para que o conhecimento ficasse dentro do condomínio, porque os nossos funcionários podem ser realocados em outros condomínios, ser transferidos e com isso a gente poderia perder aquele treinamento com aquela pessoa. Então a gente achou muito mais viável que fosse com os moradores do próprio condomínio”, afirmou o síndico Neto Marques.

“Como agir numa situação de incêndio? Primeiramente, se tiver só as crianças em casa, tem que ligar pro responsável, pro bombeiro ou até para o síndico do condomínio. Aí, imediatamente, vão mandar o bombeiro pra cá e vão fazer todo o trabalho”, explicou o João Nogueira, de apenas 13 anos.

Leia também: O que fazer em caso de disparo de alarme de incêndio no condomínio?

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *