Notícias Manutenção Interna

Anuncie aqui

Manutenção das instalações elétricas para economizar energia

Quando pensamos em economia, logo nos vem a mente o que podemos fazer em nossas casas para gastar menos no final do mês, seja com a conta de água, com o gás ou eletricidade. Mas não paramos para pensar, principalmente aqueles que moram em condomínios, o que é possível fazer para que a conta fique mais baixa no final do mês e como podemos contribuir para isso.

 

O que pode contribuir para o valor do condomínio ser alto?

Um dos “vilões” do aumento do condomínio é exatamente a conta de luz, que normalmente é rateada por todos os condôminos. Em prédios com mais de um bloco, podemos notar quão grande é a quantidade de postes e iluminações presentes tanto nos halls quanto nas áreas comuns dos edifícios.

Uma dica interessante, para um melhor aproveitamento da energia e gastos menos abusivos no final do mês, é efetuar a manutenção das instalações elétricas do condomínio. Muitas vezes, uma lâmpada queimada, um fio desencapado, além de transtornos para os moradores, podem gerar riscos de acidentes.

A atualização dos centros de medição dos edifícios consiste na reforma das prumadas com a substituição de condutores redimensionados. O síndico deve sugerir e argumentar aos condôminos que, após a reforma da instalação elétrica do prédio, é recomendável a adequação das instalações dos apartamentos.

No caso de inadequação da atual instalação interna dos apartamentos, os circuitos devem ser substituídos ou aumentados, adequando-se também as proteções contra sobrecorrentes e sobretensões dos quadros individuais dos apartamentos. As prumadas, se necessário, devem ser substituídas por condutores maiores desde o centro de medição até cada apartamento, de modo que todo o conjunto fique adequado às novas condições.

Além das reformas dos centros de medição, geralmente com acréscimo de carga, outra questão tem preocupado os síndicos quando se trata do consumo de energia elétrica: o excedente de energia reativa paga pelo condomínio.

 

Seu condomínio pode estar gastando energia reativa excedente

Energia reativa é a energia solicitada por cargas indutivas, como transformadores e motores, e que não é consumida e sim devolvida ao circuito quando se desligam os equipamentos. Mesmo não sendo consumida, ela deve ser fornecida pela distribuidora.

Para que não haja um abuso, ou seja, pouca eficiência, gerando muito e utilizando pouco, as concessionárias de energia elétrica cobram multa por ultrapassar um determinado valor de energia reativa. O fator de potência identifica a energia reativa que está sendo fornecida. A compensação do fator de potência pode ser conseguida pela instalação de capacitores, que possuem características contrárias às dos motores, diminuindo a energia reativa fornecida.

Muitos condomínios acabam pagando por esse “adicional” e nem sabem que estão sendo cobrados. Empresas especializadas podem sugerir a compra de um banco de capacitores que é utilizado para “corrigir” esse consumo excessivo, além de efetuar a substituição de equipamentos que podem estar causando esse aumento na conta.

 

Mais um lembrete: contrate mão de obra qualificada

Por mais simples que um reparo na instalação elétrica possa parecer, as chances de um erro acontecer são muito grandes. Para evitar complicações no futuro, efetue um planejamento elétrico com um profissional habilitado.

Nunca se esqueça: Você é o único responsável pela sua segurança.

Monte uma campanha de conscientização

 

Fonte: Programa Casa Segura

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *