Notícias Dia Interna

Anuncie aqui

Moradores optam por praticar atividades físicas em condomínios e ao ar livre durante pandemia

Academias podem funcionar 12 horas por dia e com 60% da capacidade total na fase verde no Plano São Paulo.

Moradores optam por praticar atividades físicas em condomínios e ao ar livre durante pandemia

A região de Sorocaba (SP) está na fase verde do Plano São Paulo desde o dia nove de outubro e, aos poucos, os moradores estão retomando as atividades físicas nas academias. Mesmo assim, há quem prefere praticá-las ao ar livre ou, até mesmo, dentro dos próprios condomínios.

Na fase verde, as academias podem funcionar 12 horas por dia e com 60% da capacidade total. Andréia Mott fazia exercícios na casa desde o início da pandemia, mas, com a liberação, voltou a frequentar o espaço.

“Um ponto fundamental é pelo fluxo das pessoas ser menor aqui, então a gente tem uma sensação de segurança muito maior. Até em relação à higienização dos aparelhos, nós como alunos e os professores, a gente consegue ter um controle maior sobre isso, o que nos dá uma segurança muito maior para treinar”, explica.

Dessa forma, cresce também a procura por serviços de educadores físicos que estão dando aulas em condomínios, por exemplo.

Uma academia que fica em um condomínio em Araçoiaba da Serra (SP) ficou quase sete meses de portas fechadas. Para a retomada foram instaladas mais janelas, os equipamentos estão mais distantes um do outro e todos são higienizados após o uso.

O álcool em gel está disponível em vários lugares e o acesso na entrada está sendo controlado, sendo que os interessados só podem ir com hora marcada, como afirma o síndico João César Fuentes.

“Hoje é agendado, uma hora de academia, com 15 pessoas. Tem um espaço muito saudável para eles praticarem o exercício físico”, diz.

Além de todos esses cuidados, o espaço também ganhou reforço de profissionais que fiscalizam tudo. Rafael Borges Figueiró é responsável por uma empresa que gerencia academias e conta que a procura por esse tipo de serviço aumentou muito nos últimos meses.

“Os próprios condomínios viram essa demanda grande em relação ao cuidado durante a pandemia, então precisou de uma supervisão maior, um atendimento mais especializado e um cuidado maior com a academia. Com isso, a nossa empresa teve um crescimento na procura desses condomínios, de três vezes mais comparado ao semestre passado, justamente pelo cuidado que os gestores de academias, síndicos, estão tendo com seus condôminos”, diz.

Já em um condomínio que fica na zona norte, quase todos os alunos optaram por permanecer com as aulas ao ar livre. Paulo Heitor de Almeida Moura atende os alunos no período da manhã e noite, e todos utilizam máscaras, sendo divididos em grupos pequenos.

“O lugar aberto passa uma confiança, uma segurança maior para os alunos. Treinar com sol no período da manhã ou no final do dia mais fresco, eu acho que é mais gratificante para os alunos, mais motivador. Nós usamos a máscara, passo para eles uma máscara descartável para ajudar a oxigenação, temos o álcool em gel e os alimentos: frutas, barrinhas de cereal. É individual, cada um com seu saquinho”, diz.

“Eu comecei fazendo aula online e comecei a gostar, estava sentindo a necessidade de fazer, acabei gostando e agora estou gostando mais ainda, porque está podendo sair um pouco mais ao ar livre, usando máscara, higienização a mão, usando todos os procedimentos. Pretendo levar para o resto da vida, saúde até o final”, conta o aluno Tiago dos Santos Jorge.

Fonte: G1 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *