Notícias Manutenção Interna

Anuncie aqui

Os 7 pecados da manutenção de telhados

Infiltração, água parada, rachaduras… A necessidade de manutenção de telhados pode tirar o sono de muita gente. Afinal, o assunto exige atenção e aplicação da técnica adequada.

Em se tratando de manutenção de telhados industriais então, o cuidado deve ser maior ainda, pois pode parar uma área inteira de produção, causando inestimáveis prejuízos.

Manutenção de telhados industriais

Quebrar o telhado para fazer a manutenção gera custos elevados. Muitas vezes, é necessário isolar a área que está abaixo do ponto a ser reparado, o que implica na parada da produção e, consequente queda na produtividade.

Quebra-quebra gera também entulho, impacto ambiental e preocupação com a retirada e descarte deste material. Sem contar que o trabalho muitas vezes pode exigir nova manutenção em curto período de tempo. Mas muitas vezes, a dor de cabeça é desnecessária, já que alguns reparos podem ser feitos sem a necessidade de refazer todo o telhado – principalmente quando a estrutura do telhado está em bom estado.

Nestes casos, a melhor solução é a restauração com a aplicação da Solução 100% Silicone, que é um material nobre, com alto teor de sólidos.

Aplicação rápida e eficiente

A aplicação da Solução 100% Silicone é rápida e eficiente. A solução apresenta, ainda, 15 anos de garantia. Veja outras vantagens do uso do Silicone:

  • Tem alta flexibilidade;
  • É resistente aos raios UV e intempéries;
  • Não possui emendas;
  • Adere sobre manta aluminizada, betuminosos e outros revestimentos;
  • Não demanda quebra-quebra;
  • Não deixa sujeira e nem entulho;
  • Alta refletância solar, gerando até 35% de economia em refrigeração.

Quando não é utilizado o Silicone, a manutenção pode sofrer ainda com erros bastante comuns. E para evitá-los e melhor conhecê-los, vamos ver alguns. Acompanhe!

7 pecados da manutenção de telhados:

1. Estimar mal os custos da manutenção:

Estimar incorretamente os custos de manutenção do telhado é um erro frequente. Por isso, cuidado na escolha do sistema a ser aplicado. Desta forma, seu orçamento fica o mais próximo possível da realidade.

Leve em conta que na maioria das vezes, à medida que os reparos vão sendo realizados, outras necessidades vão surgindo, o que eleva os custos da manutenção. Se houver necessidade de remoção de entulho, lembre-se sempre de adicionar o custo do descarte correto nos seus cálculos.

Esse custo de descarte deve ser adicionado sempre que a opção de remoção do telhado for considerada também.

2. Estimar mal o período de manutenção:

O tempo de realização da obra também deve ser bem estimado. Afinal, a troca de um telhado não é tarefa rápida. Procure começar as obras pelo menos um mês antes do tempo previsto e assim você evita os indesejáveis atrasos.

Leve em consideração também a época do ano em que a obra será realizada, já que a chuva pode atrapalhar qualquer tipo de obra.

3. Escolher um sistema de impermeabilização de vida útil curta:

No intuito de poupar dinheiro, a escolha recai sobre um material com pouca durabilidade ou que não resiste ao empoçamento da água. Pior ainda: pode-se, por vezes, optar por mão-de-obra não especializada, o que compromete a qualidade de qualquer sistema.

4. Fazer você mesmo:

Por mais habilidoso que você possa ser, a melhor solução para a manutenção de telhados é contratar profissionais especializados neste tipo de serviço. Eles devem estar capacitados para reconhecer os reparos necessários e sugerir a melhor solução para os problemas. Além disso, devem ter treinamento para trabalho em altura. Evite o “faça você mesmo” e não provoque transtornos e retrabalho.

5. Adiar os reparos:

Um grande erro é ignorar a necessidade de reparos no telhado. Por menores que sejam, eles devem ser resolvidos de imediato, evitando assim que a ferrugem se estenda e provoque outros danos. A aplicação da Solução 100% Silicone estanca a ferrugem e previne a deterioração do restante do telhado.

6. Projetar mal a drenagem:

Saiba que a drenagem do telhado garante que a água não fique empoçada e seja levada do telhado para o chão. A aplicação correta de drenos, calhas e tubulação garante a drenagem adequada e evita danos causados na estrutura do telhado pelo excesso de peso da água.

7. Deixar água parada no telhado:

Água parada, além de provocar danos no telhado, pode elevar o peso da estrutura. Caso a água não escoe em 48 horas, muito provavelmente ela vai acabar se acumulando. E a cada chuva o problema se agrava. Se o telhado do seu estabelecimento está mantendo água parada, o melhor é procurar uma solução imediata para resolver o problema.

Estes são alguns erros comuns em se tratando de manutenção de telhados. Para evitar complicações, procure sempre uma empresa especializada para solucionar os problemas e não aumentá-los.

 

Fonte: www.fibersals.com.br/blog


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *