Notícias Dia Interna

Anuncie aqui

Perfil do síndico profissional x morador: Veja as diferenças

Conheça as diferenças no perfil do síndico profissional e no do síndico morador, e veja as vantagens e desvantagens de contar com cada um deles.

Perfil do síndico profissional x morador: Veja as diferenças

O que eles devem ter em comum? Competência, seriedade e ética no desempenho das funções. Mas há algumas diferenças no perfil do síndico profissional e no do síndico morador.

Uma delas é que o síndico residente tem outra profissão e o síndico profissional dedica-se exclusivamente à gestão de condomínios.

Enquanto que o morador tem contato diário com os demais residentes do condomínio e, consequentemente com as várias situações que demandam atenção, o síndico profissional atua mais à distância.

Perfil do síndico profissional: Vantagens e desvantagens

Mas isso não significa dizer que ter um síndico profissional é uma desvantagem. Por que, por outro lado, muitas vezes, por não se envolver pessoalmente com alguns tipos de problema, a isenção acaba resultando em melhores soluções e gestão mais imparcial e eficiente.

Outro benefício de contar com um perfil do síndico profissional é que este acaba tendo mais tempo para se atualizar nas questões fundamentais que impactam no dia a dia do condomínio. Por exemplo:

  • Mudanças na legislação;
  • Inovações tecnológicas que permitem mais segurança para todos;
  • Melhorias promovidas por sistemas e processos mais modernos de gestão que possibilitam economia e eficiência;
  • Novos fornecedores que pratiquem preços mais justos.

Por não estar diariamente no condomínio, o síndico profissional estabelece uma relação sólida de parceria com os membros do conselho, moradores e administradora. Sendo assim, ele reúne aliados que acompanham a rotina do condomínio, reportando a ele os temas importantes e emergenciais.

Ele deve ainda, manter uma agenda periódica de visitas presenciais a fim de conhecer de perto os funcionários e eventuais problemas a serem resolvidos.

O ideal é que ele faça plantões previamente avisados para colher opiniões, críticas e comentários dos moradores.

Síndico morador: Por que é melhor ou pior?

Mesmo entre os especialistas, não há unanimidade quando o tema é qual melhor perfil do síndico. Se o síndico profissional ou o síndico residente. Tudo vai depender das qualidades de cada um, do tamanho do condomínio e de outros aspectos que variam bastante caso a caso.

Um ponto de concordância é que um síndico morador, geralmente, tem maior familiaridade com as necessidades do condomínio.

Afinal, morando no local, ele também é um usuário das áreas comuns, equipamentos, serviços prestados por fornecedores, funcionários e terceiros.

Conhecendo bem os demais moradores, na teoria, ele estaria mais apto para a tomada de decisões mais acertadas.

Além disso, em alguns casos, há a vantagem do condomínio poder economizar tendo um síndico morador. Muitas vezes, o síndico residente é “remunerado” por isenção da taxa condominial. Ou por um valor simbólico inferior ao que ganha um síndico profissional.

Responsabilidades e exigências

Apesar de algumas diferenças entre o perfil do síndico profissional e do morador, o que mais importa é ter experiência e capacidade para administrar com sucesso um condomínio.

O que não muda entre eles é o tamanho da responsabilidade civil, criminal, trabalhista, previdenciária e tributária.

O que se sabe é que o mercado mudou. E as exigências dos condôminos cresceram significativamente. Todos querem agilidade na hora de resolver os problemas de segurança e de convivência.

Isso sem falar na necessidade das manutenções rigorosas e que devem sempre estar em dia para que os imóveis continuem valorizados.

Diante disso, disciplina, agilidade, profissionalismo, respeito, transparência e facilidade para a resolução de conflitos interpessoais continuam sendo valores e características exigidas a quem quiser executar o papel de síndico.

Funções do síndico profissional e do síndico morador
  • Cumprir e fazer com que sejam cumpridas as deliberações das assembleias;
  • Conhecer profundamente e fazer valer a convenção do condomínio e seu regulamento interno;
  • Atuar à luz da legislação em vigor;
  • Praticar com sabedoria o exercício democrático na comunidade condominial;
  • Agir com transparência por meio da prestação de contas;
  • Adotar uma comunicação eficaz com os moradores e demais membros da comunidade;
  • Conduzir as assembleias por meio de pautas definidas previamente;
  • Ser organizado e manter toda documentação em ordem;
  • Saber ouvir, ter vontade de servir e determinação para colocar as regras em prática.

 

 

Fonte: Tudo Condo

  1. Raquel disse:

    Ola boa noite moro em um condominio que nem o sindico cumpre as regras esta ficando insuportavel estou pensando mudar deste pois esta insustentavel

    • Viva O Condomínio disse:

      Prezada Sra. Raquel,

      Recomendo notificar o síndico, se não resolver procurar o Juizado de Pequenas Causas.

      Att

      Dr. Fernando Zito | ZMR Advogados

  2. Eliane da Silveira Brito Malagodi disse:

    Olá Equipe “Viva o Condomínio”! Já pedindo desculpas pelo “mal jeito”(prolixidade),pois não sei fazer uso dessa ferramenta AINDA, solicito urgente e encarecidamente um norte para a seguinte questão: Residimos num Condomínio Popular-COHAB-SP, há 29 anos.Desde seu início. A dinâmica muda a todo instante, devido à NOVOS moradores que,infelizmente, são “investidores”. Veem,ficam alguns meses ou no máximo um ano, fazem EXIGÊNCIAS (descabidas), que são aceitas pelo sindico do momento, instalam um ambiente bem HOSTIL ,etc. e vão embora sem o mínimo de respeito e consideração moral por nós outros (antigos sòmente nós e mais quatro moradores. É um prédio com 32 unidades sendo 16 bloco A-16 Bloco B. O diálogo não tem resolvido…. Fazem até bullyng conosco dizendo que :”Mutuários têem mais de espirrar daquí…”!?! Esse clima esta causando problemas de saúde emocional….Vale ressaltar que após a construção do Rodoanel / Escola ETEC e outras melhorias entorno a procura desses imóveis tidos como “populares” tem sido acirrada. A Questão é: Existe algum artigo Civil o qual podemos nos amparar? Deixo um fraterno e afetuoso abraço à toda Equipe…. Espero ter conseguido expressar-lhe minha, nossa angustia à contento.

    • Viva O Condomínio disse:

      Prezada Sra. Eliane,

      Todas das pessoas que moram em condomínio devem respeitar seus vizinhos, existe o Código Civil que trata do assunto, mas era interessante verificar se existe algum regulamento interno de seu condomínio. A dificuldade da Sra. se deve pelo fato desses moradores ficarem pouco, senão caberia processo no Juizado de Pequenas Causas por perturbação do sossego.

      Att

      Dr. Fernando Zito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *