Notícias Segurança Interna 01

Anuncie aqui

Protocolos de higienização em condomínios durante o isolamento social

Publicado em: 5 de julho de 2021

A higienização em condomínios possui papel fundamental na prevenção contra a transmissão do coronavírus, e sua eficácia exige não só produtos adequados como também profissionais capacitados que sigam os protocolos de segurança e saúde.

Protocolos de higienização em condomínios durante o isolamento social

 

Neste período de pandemia do novo Coronavírus, as pessoas estão muito mais atentas a higienização em condomínios e cuidadosas com sua higiene. Conforme as recomendações do Ministério da Saúde, que orienta a lavar as mãos com água e sabão e usar álcool em gel, já se tornou parte da rotina dos brasileiros.

E da mesma forma que dedicamos mais atenção a este cuidado pessoal, não podemos esquecer da limpeza dos ambientes, pois é ela que contribui para a proteção das pessoas de forma coletiva, contribuindo para a prevenção da disseminação da doença.

Os locais de circulação em condomínios podem ser um prato cheio para proliferação do vírus. Mesmo que o momento seja de isolamento social, alguns ambientes continuam sendo inevitavelmente frequentados.

Nestes casos, a higienização feita do modo correto é de suma importância. Ela deve tornar-se o ponto focal na administração do condomínio.

HIGIENIZAÇÃO EM CONDOMÍNIOS – FIQUE ATENTO ÀS ÁREAS COMUNS

Portariashall de entrada, elevadores, garagens, e por aí vai. Apesar da  movimentação de pessoas estar reduzida, não elimina a possibilidade de existência do foco de vírus nestas áreas comuns.

Superfícies menores que são constantemente tocadas devem receber atenção especial: como maçanetas, painéis eletrônicos de senha, interfones e telefones.

Como não há a possibilidade de deixar de compartilhar estes itens, pois são acessados por muitas pessoas, a higienização deve ser constante e feita com frequência muito maior, de preferência a cada vez que alguém os utiliza.

Já os objetos individuais, que podem ser de uso pessoal, como canetas, chaves (no caso de porteiros, zeladores e síndicos), e ferramentas, em geral, deve-se evitar ao máximo o manuseio por pessoas diferentes. E no caso desta necessidade, ficar sempre atento para a limpeza constante dos itens.

ATENÇÃO AOS ELEVADORES

Um espaço que merece atenção especial neste cenário são os elevadores.

Fechados, sem circulação de ar e normalmente de tamanho pequeno, os elevadores utilizados em grupo podem ser um considerável meio de proliferação do vírus.

Com funcionalidade indispensável em prédios de muitos andares, sua utilização dificilmente pode ser interrompida.

Então a orientação é de que no máximo três pessoas façam uso do elevador por vez. A ideia é priorizar o transporte conjunto de pessoas que vão para o mesmo andar.

Desta forma, o jeito mais eficaz de prevenir o contágio é a higienização efetiva dos elevadores.

procedimento de higienização adequado em elevadores, que deve ser realizado por um profissional capacitado, envolve uma rotina e o uso de produtos corretos.

O ideal é que o interior da cabine seja higienizado no intervalo de duas em duas horas.

Água e sabão, ou água sanitária diluída em água, são recomendados para paredes e pisos. Além disso, pode ser utilizado desinfetante nas partes internas e externas da porta.

Para os botões, local de toque constante, recomenda-se higienizar com um pano umedecido com álcool em gel ou líquido 70%.

É preciso tomar cuidado com a aplicação direta de produtos químicos em botões e visores. Isso porque eles podem acabar danificando as peças de plástico e acrílico.

Este é outro fator que envolve o conhecimento de um profissional preparado e equipado para realizar a higienização sem danificar objetos e equipamentos.

EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA DURANTE A LIMPEZA

higienização em condomínios já é, normalmente, um procedimento muito cuidadoso e que deve obedecer procedimentos que garantam a sua eficácia.

Nesta fase, então, os protocolos precisam ser reforçados. Além disso, novas regras são estabelecidas para a garantia da segurança dos profissionais que executam a limpeza. Ou seja, garantindo assim a esterilização efetiva do ambiente.

 

 

Fonte: Grupo Segura

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *