Notícias Manutenção Interna

Anuncie aqui

Saiba como acabar com mofo e rachaduras nas paredes

É comum no inverno, mas problemas com umidade nas paredes podem surgir a qualquer momento. Saiba como identificar e o que pode ser feito

 

Saiba como acabar com mofo e rachaduras nas paredes
Mofo e rachaduras nas paredes

 

Nossa casa dá sinais quando há algo errado. Um ponto de bolor parece inofensivo, mas pode indicar algo maior que o simples aumento na umidade do local. Uma mancha de água na parede não pode ser justificada apenas com “choveu muito”. E a correção não se dá apenas com uma mão de tinta. Como identificar os problemas de parede relacionados à umidade? Quanto custa produtos para este conserto?

Alguns são simples e podem ser arrumados por você mesmo. Mas, na dúvida, é sempre bom recorrer a quem entende do assunto. Segundo o Senhor Conserto, a maioria dos problemas  são de fácil resolução, mas muitos são originados pelo próprio morador, ao perfurar um cano quando instala quadros ou faz uma reforma por conta. Por isso, é sempre bom entrar em contato com um profissional – a avaliação do problema geralmente é gratuita.

Podemos encontrar 3 tipos de problemas na parede relacionados à umidade:

 

Capilaridade

 

Aparente na parte inferior da parede, a umidade por capilaridade se dá pela fundação, por meio da absorção da água do solo. Caracterizada por manchas grandes e contínuas, essa ascensão pode ser permanente ou sazonal, depende se a residência está construída sobre um lençol freático próximo da superfície, se o piso da área externa tem caimento ou do clima da região.

No caso de manchas por capilaridade e havendo comprometimento da aderência, o revestimento precisa ser retirado até os tijolos, que receberão uma argamassa polimérica. Após essa etapa deve ser feito o fechamento com massa fina e a pintura. Se o problema está apenas no rodapé, pode ser falta de vedação com a parede.

 

Infiltração

 

Similar à capilaridade, mas sem relação com o solo, a infiltração se dá pela entrada de água do exterior diretamente pela parede, causada pela falta de impermeabilização, trincas, vazamentos nos canos ou mau isolamento entre casas conjuntas, além do comum vazamento entre apartamentos.

Telhas mal colocadas ou calhas entupidas são um prato cheio para infiltração por água da chuva. Nem todos os casos são graves, mas ela pode revelar problemas estruturais na casa, e são indicadores de risco se começarem a aumentar de espessura com o tempo.

Cada tipo de fissura, trinca ou rachadura deve ser avaliada antes. No caso de fissuras, que têm espessura de até 1mm e geralmente são de gravidade superficial, elas podem ser vedadas com selante acrílico e depois massa corrida. As trincas são mais perigosas que as fissuras, com espessura de 1 a 3mm e ocorre uma ruptura entre partes da casa, pedindo uma avaliação profissional. As rachaduras requerem atenção imediata e ajuda especializada, pois apresentam uma espessura maior que 3mm e água, vento ou luz podem passar através dela, revelando um comprometimento estrutural. Mas se não há qualquer tipo de ruptura, as manchas podem ter origem de causa externa, havendo necessidade de verificar o telhado e o sistema de calhas.

 

Condensação

 

A umidade por condensação é produzida quando há contato de ares mais quentes com superfícies frias, como na hora do banho. Este caso é observado com maior frequência no inverno, quando a temperatura do interior da casa está muito maior que o exterior, sendo o maior responsável por bolor e mofo nas residências. As manchas são arredondadas e ficam próximas de janelas e paredes onde não bate sol.

No caso de condensação, um impermeabilizante dá conta do errado, mas a ventilação dos ambientes  é mais do que necessária.

 

Fonte: Gazeta do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *