Notícias Manutenção Interna

Anuncie aqui

Saiba o que deve ser verificado durante manutenção das instalações de gás

Embora seja de responsabilidade do condomínio, cuidado com gás requer atenção também de moradores, e pode ser terceirizado

 

Manutenção de instalações evita desgaste de tubos e válvulas, que podem ser causa de acidentes. Foto: Divulgação/Compagás

                                                                

Praticamente todo mundo já passou pela situação de sentir cheiro de gás, seja em casa ou em estabelecimentos comerciais. Embora seja algo corriqueiro, o odor característico geralmente é indício de vazamento, e é importante ter atenção com este tipo de problema. Em Curitiba e região metropolitana, só em 2016, o Corpo de Bombeiros já registrou mais de 200 ocorrências envolvendo vazamento de gás, que em geral, estão ligadas às instalações de gás mais antigas.

No caso de prédios, a manutenção precisa ser constante. A responsabilidade é da administração do condomínio na pessoa do síndico, mas não isenta que moradores ajudem na fiscalização. “Na verdade, a questão do gás é um problema grave, por envolver muita responsabilidade. É importante que os funcionários percorram diariamente as áreas comuns para observar e procurar por cheiro de gás. Os moradores também podem ficar atentos, e devem imediatamente comunicar a portaria e zeladoria para resolução do problema”, comenta Dirceu Jarenko, vice-presidente de condomínios do Secovi Paraná (Sindicato da Habitação e Condomínios). Jarenko sugere que as vistorias para identificar vazamentos sejam feitas a cada 10 dias, e explica que pode ser usada uma técnica com solução de sabão e água para detectar os pontos de vazamento.

Empresas terceirizadas oferecem serviço programado de vistoria em central e tubulações de condomínios (Foto: Pedro Ribas /ANPR)

                                                         

Em muitos casos, é também possível terceirizar a vistoria para as empresas de fornecimento. Alexandre Gonçalves, coordenador de projetos de obras de redes internas da Compagás, explica que o serviço oferecido pelas fornecedoras é a manutenção básica. “O trabalho das fornecedoras em geral consiste em fazer o teste de estanqueidade para verificar vazamentos em determinados trechos, tanto aparentes como os que estão abaixo do chão ou atrás das paredes. Focamos nos trechos aparentes por uma questão de tempo, custo e logística”, comenta. O coordenador ainda diz que o problema mais comum está nas válvulas, e destacou a importância da vistoria periódica. “Recomendamos que a cada dois anos seja contratada uma empresa para checar todos os trechos de tubulação, desde a central até o fogão ou aquecedor. É coisa rápida, e embora suspenda o fornecimento de gás por algumas horas, resolve o problema”, completa.

 

Fonte: Gazeta do Povo


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com